Educar com limites e afeto é educar para a autonomia



Minha filha tem 9 anos e dorme no nosso quarto... Meu filhos tem 18 anos e dorme no meu quarto. Sim, ainda há situações como essa, e não acontecem por falta de estrutura física da casa da família, mas por dificuldades de pais e mães estabelecerem limites afetuosos.

O ser humano ao nascer é um dos seres mais incompletos, ou seja, não seria capaz de sobreviver sem o cuidado de alguém, mas é justamente essa incompletude, notadamente do seu sistema nervoso que possibilita o desenvolvimento de suas capacidades, bem como oferece a possibilidade de pais e mães estabelecerem referências adequadas e saudáveis.

O fato do filho dormir nos quartos dos pais foi alvo de diferentes pesquisas e opiniões controversas, no entanto, é possível observar que o equilíbrio e bom senso se mostram o caminho mais assertivo. Dessa forma ao nascer o bebê precisa ser monitorado, e na medida que os pais vão conhecendo o ritmo do seu bebê, podem aos poucos pensarem na possibilidade de deixá-lo dormir no seu berço e no seu quarto, mas observando a distância, sendo recomendável que o quarto fique próximo.

Muitos pais podem questionar qual a importância disso, bom se considerarmos que os bebês ainda não têm suas funções cognitivas completas, conseguimos compreender que eles captam as sensações, caso os pais estejam passando por problemas, tenha uma discussão, ou mesmo a questão da sexualidade que é uma energia intensa, os bebês podem sentir e acabar por acordar várias vezes a noite, sentirem-se angustiados e agitados. Além da necessidade da criança aprender a relaxar e dormir sozinha, descartando a dependência de ter alguém ao lado para conseguir dormir, como acontece com a menina de 9 anos e o rapaz de 18 anos.

Há muitos anos quando conversei com os pais da menina de 9 anos, perguntei a eles como há 9 anos vocês fazem para namorar, viver a sexualidade e, eles responderam que esperavam a filha dormir e iam para o quarto dela. Ou seja, as referências não estão sendo organizadas para essa criança de forma realista e adequada, como não ficar confusa, como não ter dificuldades de relacionamento e de autorregulação emocional sendo educada com informações distorcidas?

A permanência dos filhos nos quartos dos pais está mais relacionadas a dificuldades dos pais de estabelecer limites de maneira firme e estável, o choro e as solicitações melosas não devem deixar que os pais abram mão de fazer o que é bom para o seu filho. Lembre-se educar é escolher o caminho bom e não o caminho fácil. Diante do cansaço e das solicitações dos filhos o caminho fácil e trazê-lo para o quarto, e muitas vezes para a cama, mas esse não é o bom caminho que vai conduzir o filho para ser autônomo e capaz de cuidar de sim mesmo com tranquilidade.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square

Rua: Coronel Santiago, 627

Anita Garibaldi , Joinville - SC

Whatsapp: 47 98483 1510

​© 2016 por Marínea Fediuk - Todos os Direitos Reservados a Marínea Fediuk. Orgulhosamente criado por Anchieta R.